4 gastos invisíveis ao trabalhar como motorista de Uber

4 gastos invisíveis ao trabalhar como motorista de Uber

Para ter sucesso na profissão de motorista de Uber ou de outro aplicativo, é preciso ficar atento aos custos operacionais, principalmente, àqueles gastos invisíveis. A parcela do automóvel, o IPVA, o licenciamento, a limpeza, a higienização, entre outros, são custos fixos e bem conhecidos dos proprietários.

No entanto, existe uma categoria de custos de difícil contabilização, que são chamados de invisíveis. Eles são aqueles gastos ocultos que não aparecem no seu planejamento financeiro, por isso, é muito importante saber mais sobre essas despesas invisíveis, como identificá-las e adotar boas práticas para minimizá-las.

Nesse artigo, listamos quatro exemplos de gastos invisíveis que muitos profissionais não costumam considerar quando trabalham como motorista de Uber, mas que são importantes para ter maior controle sobre a sua renda. Acompanhe.

1. A manutenção fora de hora

A manutenção preventiva é considerada um custo fixo e deve ser levada em consideração na hora de adquirir um veículo.

No entanto, mesmo com a manutenção em dia, o veículo não fica imune a consertos inesperados. Por exemplo, o fato de o pneu furar já entra na categoria de gastos invisíveis. Em grande parte das ocorrências, a manutenção corretiva é fonte de custos não contabilizados pelos motoristas.

Consertos emergenciais tendem a custar mais caro, pois o nível de desgaste da peça fica acentuado e, em alguns casos, é necessário reparar um sistema completo do veículo. Além disso, por ser sua principal ferramenta de trabalho, quando o carro fica parado em uma oficina para algum conserto, o veículo fica fora de circulação, o que resulta em prejuízo para o motorista de Uber.

2. A forma de dirigir como motorista de Uber

Vale ressaltar que a forma com que você conduz seu automóvel também é uma fonte de custos ocultos. Acelerações ou frenagens bruscas, por exemplo, geram um desgaste precoce nos pneus, antecipando a hora da sua substituição.

Trocar de marchas de forma inadequada ou oscilar muito na velocidade ao dirigir também contribui para o aumento excessivo do gasto de combustível. Portanto, a forma que você dirige tem resultado direto na eficiência do carro, ajudando a reduzir gastos ocultos no dia o dia.

3. A desvalorização do veículo

Quando você compra um automóvel zero km, a partir do momento que sai da concessionária, ele já vale menos do que você acabou de desembolsar para adquiri-lo. Por isso, o carro termina não sendo um grande investimento para utilizá-lo como transporte para passageiros.

Com isso, a desvalorização do veículo acaba gerando um gasto oculto, pois tem relação direta com a manutenção (substituição de itens como pneus, amortecedores e pastilhas de freio). Nesses casos, a locação de um carro para essa finalidade é a opção mais econômica.

4. Quilometragem rodada

O cálculo de custo por km rodado é uma importante ferramenta para fazer uma projeção das despesas do veículo, no entanto, muitos motoristas relevam esse cálculo. Por meio dele, é possível entender melhor de onde vem cada um dos custos do automóvel.

Para isso, é importante sempre ter controle sobre a quilometragem, pois assim é possível saber o que precisa e o que não precisa ser feito no veículo. Se o seu carro tem que fazer a troca de pneus com mais frequência do que os outros, por exemplo, é preciso avaliar se não está na hora de realizar uma manutenção ou buscar as causas desse desgaste.

Ou seja, acompanhar os principais gastos invisíveis do seu veículo ajuda a aumentar a vida útil do seu carro, garante a segurança dos passageiros e a manutenção de sua renda extra.

E você, quer conhecer outras dicas para minimizar os seus gastos invisíveis sendo motorista de Uber? Continue acompanhando nosso blog para mais novidades e até a próxima!

Comentários do Facebook
Fechar Menu